20140813

"Eis que Deus é a minha salvação; eu confiarei e não temerei porque o Senhor, sim o Senhor é a minha força e o meu cântico; e se tornou a minha salvação." Isaías 12:2.

Durante os dias terríveis da guerra relâmpago,
 um pai segurando seu filho pequeno pela mão correu de um prédio que tinha sido atingido por uma bomba.
Em frente ao prédio havia um grande buraco formado pelo bombardeio.
Tentando abrigar-se o mais rápido possível, o pai saltou para dentro do buraco e levantou seus braços para receber o seu filho.
Apavorado e ouvindo a voz de seu pai que o mandava pular, o menino respondeu:
"Eu não posso ver você!"
O pai, olhando para o céu pintado de vermelho pelos edifícios em chamas, gritou para a silhueta que via de seu filho:
"Mas eu posso ver você. Salte!"
O menino saltou porque confiava em seu pai.
A fé cristã nos possibilita encarar a vida ou a morte, não porque nós podemos ver, mas porque temos certeza de que somos vistos.
Não porque conhecemos todas as respostas, mas porque somos conhecidos.
A grande tranqüilidade experimentada pelo cristão consiste em confiar plenamente no Deus a quem serve e de quem se tornou filho pelos méritos do Salvador Jesus Cristo.
Nele podemos descansar sabendo que cuida de nós a todo o momento e diante de qualquer circunstância.
O amor de nosso Pai divino nos enche de paz mesmo durante os mais sérios bombardeios a se passamos por uma situação financeira difícil, estejamos certos de que Ele nos vê e tudo sabe.
Se o problema é de enfermidade, Ele também está ao nosso lado.
Se tudo parece dar errado para nós, creiamos firmemente que Ele está nos observando e que logo a vitória chegará.
Mesmo que olhemos para frente e não vejamos nada que nos dê um alento, confiemos sem temor.
O Pai nos vê e está de braços abertos para nos proteger e fazer-nos mais que vencedores.

Nenhum comentário: