20140213

"Pois, de que lhe valeria viver dois mil anos, sem desfrutar a sua prosperidade? Afinal, não vão todos para o mesmo lugar?" Eclesiastes 6:6

A verdadeira velhice está na mente e não no corpo.

 Velha é a pessoa que parou de sonhar e só vê o lado ruim das coisas.
Vamos ter muita fé, coragem, otimismo e serenidade para enfrentar e superar as dificuldades da vida, às vezes duras e penosas.
 Você já imaginou o que é morrer?

Se pararmos para analisar, estamos morrendo um pouquinho diariamente.
Espere! Não é para você se assustar! De forma alguma vou ser trágico, com este assunto. Quero chamar a sua atenção para o lado mais positivo da benção que é VIVER e para que você aproveite todos os momentos e transforme os em possibilidades e oportunidades de ser feliz.

Como diz o Rubem Alves, "Cada aniversário que faço, comemoro não os anos que já tenho, mas lamento aqueles que já não tenho: que "não tenho",sim; porque o número que você vai encontrar se refere aos anos que não tenho mais, para sempre perdidos no passado"!
Porém, muitas vezes, fazemos coisas que nos permitem morrer lentamente todos os dias.

E é por esse motivo, que trago uma bela mensagem para você refletir!
Ela foi escrita por Pablo Neruda com o título "Quem Morre?". 
Aprenda Não Morrer Lentamente!
Morre lentamente:
Quem não troca de idéias, não muda o discurso, evita as próprias contradições.
Morre lentamente:
Quem vira escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto, as mesmas compras.
Quem não troca de marca, não arrisca vestir uma cor nova, não dá papo para quem não conhece.
Morre lentamente:
Quem evita uma paixão, quem prefere "o preto no branco", ou "os pingos nos is", a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam o brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços... 
Sentimentos.
Morre lentamente:
Quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, que não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente:
Quem não viaja quem não lê quem não ouve música, quem não acha graça de si mesmo.
Morre lentamente:
Quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.
Evitemos a morte em suaves prestações!
Lembrando sempre que estar vivo exige um esforço bem maior do que simplesmente respirar!
Quero você bem vivo/a daqui pra frente!
Não deixando a vida escapar entre os dedos como a fina areia do tempo que escorre lentamente.
Se precisar arriscar-se para viver!

Lembre-se sempre: a vida já e um grade e gostoso risco que corremos todas as manhãs ao acordarmos.

Aproveite cada fração de tempo entre o acordar e adormecer para VIVER!

20140207

"Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa" Salmos 128:3

O que será mais importante para nós:
Uma Casa ou um Lar?

Existe uma grande preocupação com a Casa!
São importantes o estilo, o tamanho e o número de peças, os móveis e,claro, cada coisa no seu lugar.
Nas viagens e nos passeios vamos adquirindo mais e mais coisas para enfeitar nossa casa. Cada objeto vai ganhando o seu lugar especial.
Enquanto não chegam as crianças, quase tudo vai bem, mas quando elas chegam, começa a se tornar difícil se ter uma casa bem cuidada.
Esquecemos que quando elas crescem, sentiremos saudades dos brinquedos espalhados e da bola esquecida no quintal...
Um dia, um pai, depois de ouvir as reclamações da esposa sobre o estado da sua casa, perguntou:
-Afinal, o que você quer uma casa ou um lar?
Ela refletiu:
Ele tinha razão. Seus olhos se voltaram para um quadro que tinha comprado, e se encontrava na parede da sala.
O quadro mostrava uma antiga roda de vagão de trem, encostada em um pilar, prestes a apodrecer.
O mato ameaçava tomar conta das flores que cresciam perto de sua base.
No topo do pilar, havia uma velha caixa de correspondência amassada,cuja porta sustentava-se no lugar apenas por uma dobradiça enferrujada.
Dentro, protegidos em seu ninho de galhos secos, quatro filhotesaguardavam a refeição.
A cautelosa mãe estava empoleirada no galho de um arbusto retorcido.
A mãe passarinho havia escolhido o local do ninho com muito cuidado.
Naquele local precário, seus filhotes estariam protegidos do sol e dachuva, enquanto ela e seu companheiro procuravam comida.
Aquela pequenina ave não estava preocupada com o que os vizinhospoderiam pensar, ou se seu ninho passaria no teste de controle de qualidade.
A mensagem da pintura era muito simples: A CASA NÃO FAZ O LAR.
O Lar é a construção da Família.
O Lar é o produto do carinho e do amor.
Assim se seu filho lhe convidar para brincar com ele, e você tivermuitas tarefas para executar na sua casa, pense que um dia aquele garotinho parará de convidar você para brincar com ele.
Pense no que é mais importante, as coisas da casa ou as coisas do Lar.
Arrume sua casa e a mantenha em ordem, mas não esqueça de colocarflores de ternura nos vasos do seu Lar, nem regá-los com a água da Paciência...
Afinal o que é mais importante, a Casa ou o Lar?