20120623

Quando um Justo governa, o povo se alegra...(Pv 29.2a)

Gente quero dizer ao Brasil, o Paraguai está bem.

Meus amigo e parentes que lá estão dizem que até Assunção está em tranqulidade.
Um ou outro grupinho , se manifestam contra da destituição.
Só queria perguntar: Somos um povo ou nação com características de Bolivia e Venezuela?
O proprio Criador permitiu que fossemos em tudo muito diferentes, e por isso não entendo a
possição do nosso governo em se pronunciar como aqueles, falando em fechar fronteira, em sanções outras à um povo que nos ama e nos respeita como potencia, só porque
EXEMPLARMENTE O CONGRESSO PARAGUAYO AGIU COM RAPIDEZ E EFICACIA CUMPRINDO O QUE A CONSTITUIÇÃO DELES REZA E ENTENDENDO QUE A PERDA DE TEMPO SACRIFICARIA A ECONOMIA E A POLITICA.
OS GOVERNANTES LATINOS ESTÃO ASUSTADOS COM A ATITUDE DO CONGRESSO PARAGUAIO.
SERÁ O TEMOR DE QUE OS DEMAIS APRENDAM A DESTITUIR E NÃO CONLUIAR-SE COM COMPADRES E COMPANHEIROS DE JORNADAS ESCUSAS DE ALGUM MANDATÁRIO.
ME ESTRANHA QUE A PRESIDENTE DILMA SE EXPRESSE COMO OS DEMAIS QUE NÃO TEM O PRIVILEGIO DE PRESIDIR UM POVO COMO NÓS E MUITO MENOS COM A EXPERIENCIA DE UM JUGO DESIGUAL QUE ELA TEM DO PASSADO.
Mas a nós povo cabe somente orar. Orar pelos paraguaios nativos ou não. Orar para que como torcemos pelo oriente que a liberdade seja plena que a Latino-america também possa aprender a descartar os que não vieram pelo povo e com rapidez sejam lançados fora em paz e harmonia.
Que Deus abençoe o Paraguai e Deus continue abençoando o Brasil. E o povo se lembre disto!!!!!!!

20120618

"E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas." Apocalipse 1:15

O jovem tinha perdido o emprego e estava meio perdido.

Ficou sabendo de um velho senhor dito como muito sábio por suas palavras sempre conscientes. Então resolveu ir encontrar-se com o velho senhor.
Ao encontrá-lo, o jovem cerrou os punhos e disse em alta voz:
-Implorei à Deus para que dissesse algo para me ajudar. Diga-me, por que Deus não me responde?
O velho senhor sentou-se calmamente à sombra de uma árvore próxima e falou algo em resposta - algo tão silencioso que era inaudível.
O rapaz se aproximou um pouco mais e perguntou, em voz normal:
-O que foi que o senhor disse?
O velho senhor repetiu, mas novamente num tom muito baixo, como um cochicho. Então o rapaz chegou ainda mais perto e se inclinou em direção ao senhor.
-Me desculpe, ele disse calmamente. Eu ainda não consegui escutar.
Com suas cabeças muito próximas, o velho e sábio senhor falou mais uma vez:
-Deus, às vezes, cochicha, então precisaremos estar bem perto dele para ouvi-lo.
Desta vez o rapaz escutou e entendeu.
Todos queremos a voz de Deus como um trovão pelo ar como resposta à nossos problemas.
Mas a voz de Deus, na maioria das vezes, nos vem baixinha...
Um suave cochicho.
Se eu estiver próximo Dele o suficiente, eu escutarei, entenderei e encontrarei minha resposta.
E melhor ainda, me acharei perto de Deus.

20120609

"Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos." Salmos 19:1

Depoimento do Cientista A. CRESSY MORRISON - Ex-presidente da Academia de Ciências de Nova York:

"NÓS AINDA ESTAMOS NO AMANHECER da era científica, e todo o aumento da luz revela mais e mais a obra de um Criador inteligente. Nós fizemos descobertas estupendas; com um espírito de humildade científica e de fé fundamentada no conhecimento estamos nos aproximando de uma consciência de Deus.
Eis algumas razões para minha fé:
Através da lei matemática podemos provar sem erro que nosso universo foi projetado e foi executado por uma grande inteligência de engenharia.
Suponha que você coloque dez moedas de um centavo, marcadas de um a dez, em seu bolso e lhes dê uma boa agitada. Agora tente pegá-las na ordem de um a dez, pegando uma moeda a cada vez que você agita o bolso.
Matematicamente sabemos que a chance de pegar a número um é de um em dez; de pegar a um e a dois em seqüência é de um em 100; de pegar a um, dois e três em seqüência é de um em 1000 e assim por diante; sua chance de pegar todas as moedas, em seqüência, seria de um em dez bilhões.
Pelo mesmo raciocínio, são necessárias as mesmas condições para a vida na Terra ter acontecido por acaso.
A Terra gira em seu eixo 1000 milhas por hora no Equador;
se ela girasse 100 milhas por hora, nossos dias e noites seriam dez vezes mais longos e o Sol provavelmente queimaria nossa vegetação de dia enquanto a noite longa gelaria qualquer broto que sobrevivesse.
Novamente o Sol, fonte de nossa vida, tem uma temperatura de superfície de 10.000 graus Fahrenheit, e nossa Terra está distante bastante para que esta "vida eterna" nos esquente só o suficiente!
Se o Sol desse somente metade de sua radiação atual, nós congelaríamos, e se desse muito mais, nos assaria.
A inclinação da Terra a um ângulo de 23 graus nos dá nossas estações; se a Terra não tivesse sido inclinada assim, vapores do oceano mover-se-iam norte e sul, transformando continentes de gelo.
Se nossa lua fosse, digamos, só 50.000 milhas mais longe do que hoje, nossas marés poderiam ser tão enormes que duas vezes por dia os continentes seriam submergidos; até mesmo as mais altas montanhas se encobririam.
Se a crosta da Terra fosse só dez pés mais espessa, não haveria oxigênio para a vida.
Se o oceano fosse só dez pés mais fundo o gás carbônico e o oxigênio seriam absorvidos e a vida vegetal não poderia existir.
É perante estes e outros exemplos que NÃO HÁ UMA ÚNICA CHANCE, em um bilhão, de que a vida em nosso planeta seja um acidente.
É cientificamente comprovado o que o salmista disse:
"Os céus declaram a Glória de Deus e o firmamento as obras de Suas mãos.

20120604

"Os olhos do Pai passeia por toda a terra para se mostrar forte para com aqueles cujo coração é inteiramente seu" II Crônicas 16:9

Era uma vez um rapaz que tinha muitos problemas. Constantemente, em suas orações, ele pedia que Jesus viesse visitá-lo no seu sofrimento.
Um dia, Jesus bateu a sua porta, ele maravilhado, convidou-o a entrar, e Jesus sentou-se no sofá da sala. Na mesinha de centro encontrava-se uma Bíblia aberta no Salmo 91.
Numa das paredes estava pendurado um bordado com o Salmo 23 e na outra um quadro da Santa Ceia.
"Senhor Jesus", disse o jovem, "em primeiro lugar gostaria de dizer que é uma honra recebê-lo em minha casa, conforme o Senhor deve saber, estou passando por algumas dificuldades e preciso muito da Sua ajuda..."
"Filho" interrompeu Jesus, "antes de conversarmos sobre os seus pedidos, gostaria de conhecer sua casa. Onde é o lugar que você dorme?"
No mesmo instante o rapaz se lembrou que guardava, no quarto, umas revistas terríveis e se apressou em dar uma desculpa:
"Não, Jesus, lá não! Meus quarto não esta arrumado!"
"Bem", disse Jesus, "e a cozinha, posso conhecer sua cozinha?"
O rapaz lembrou que na cozinha havia algumas garrafas de bebidas que ele não gostaria que Jesus visse.
"Senhor, desculpe, mas prefiro que não" respondeu o rapaz, "a minha cozinha está vazia, não tenho nada de bom para oferecê-lo".
Neste instante, um barulho forte interrompe a conversa.
Pam, pam, pam
Era alguém que batia furiosamente na porta, o rapaz se levantou assustado, e foi ver quem era. Abriu a porta meio desconfiado, e viu que era o diabo
"Sai da frente que eu quero entrar" gritou o tentador
"De jeito nenhum", respondeu o rapaz, e assim começou a briga. Com muita dificuldade o homem conseguiu empurrar o diabo e fechar a porta. Cansado, o rapaz voltou para sala e continuou:
"Então, Jesus", disse ele, "como eu estava falando com o Senhor, estou precisando de tantas coisas"
Mas outra vez a conversa é interrompida por um barulho forte que vinha da janela do quarto. O rapaz correu para ver quem era e ao abri-la se deparou, novamente, com o diabo:
"Agora não tem jeito, eu vou entrar!", disse o inimigo.
Mais uma vez o rapaz de debateu com ele e conseguiu trancar a janela.
"Senhor", disse ele, "desculpe a interrupção, conforme lhe dizia..."
Outra vez, dos fundos da casa, se ouvia tamanho barulho como se alguém quisesse arrombar a porta, era novamente o diabo.
"Eu quero entrar!"
O rapaz, já exausto, lutou com ele e conseguiu mantê-lo do lado de fora.
Ao voltar, contrariado, disse a Jesus:
"Eu não entendo, o Senhor esta na minha casa e por que o diabo fica insistindo em entrar?".
"Sabe, o que é meu filho", explicou Jesus, "é que na sua casa você só me deu a sala".
O rapaz humildemente entendeu a lição de Jesus e fez uma faxina na casa para entregá-la aos cuidados do Senhor.
Neste instante, o diabo bateu mais uma vez a porta.
O rapaz olhou para Jesus sem entender, e o Senhor disse:
"Deixa que Eu vou atender".
Quando o diabo viu que era Jesus, que atendia a porta, disse:
"Desculpe, foi engano" e sumiu rapidinho.
Muitas vezes, é assim que acontece com o nosso coração.
Entregamos a Jesus só uma parte dele, apenas a sala, ficando as dúvidas a morar no quarto, o descaso na cozinha, e medo na varanda, então lutamos e não vencemos porque a casa esta dividida.