20111122

"O preguiçoso fica em casa e diz: "Se eu sair, o leão me pega." (Provérbios 22:13)

Dia desses estava conversando com uma pessoa sobre as coisas que não realizamos na vida e tentando descobrir os motivos que nos levam a perder tantas oportunidades e chances que poderiam mudar o rumo da nossa existência. Chegamos a conclusão que a combinação desastrosa destes dois ingredientes é o principal fator que nos leva a desistir de viver a vida que temos à disposição para viver.

Muitas vezes não temos coragem de realizar algo não pela dificuldade do desafio ou pela possibilidade de fracasso. Não o fazemos justamente por causa da possibilidade de sucesso e pelos desdobramentos que acontecerão por causa dele. Nos acovardamos por pensar que, se der certo, teremos de assumir um compromisso com a sua continuidade. É aí que entra a preguiça, não queremos assumir o trabalho ou as mudanças que resultarão desse sucesso.
Muitos dizem que têm medo de evangelizar e terem a sua mensagem rejeitada; quando a suposta covardia é, na verdade, esconderijo da preguiça, pois ao pensar que se o evangelismo for bem sucedido, ele terá que discipular o novo convertido, gastando tempo em visitas, estudos, aconselhamento e envolvimento na vida de outra pessoa. Já pensou que, se der certo, você terá de cuidar de um monte de novos convertidos?
Quantas vezes seu pastor o desafiou para participar de um ministério na igreja e você saiu com a desculpa de que ainda não sabia se aquele era o seu dom? Sabendo que os dons se descobrem durante o exercício do seu serviço, você evita se envolver para evitar a mudança que a descoberta pode trazer à sua rotina. Já pensou se você acaba gostando e termina seus dias ajudando pobres e necessitados?
Não procura emprego, pois se achar terá de trabalhar. Não se encontra com as pessoas, pois se encontrar vai ter que se relacionar. Não aprende uma nova tarefa, pois se aprender poderá ter de assumi-la. Não confessa seus pecados, pois se o fizer terá de abandoná-los. Não diz para ninguém que é cristão, pois se disser vai ter de agir como tal.
Este é o tipo de vida que passa e não aproveita as recompensas que os desafios podem trazer. Com certeza cada desafio traz as suas conseqüências, mas melhor ter disposição de enfrentar os leões das conseqüências para alcançar as recompensas do que terminar como o escritor de Provérbios registrou: "O preguiçoso morre desejando muitas coisas porque se nega a trabalhar" (Provérbios 21:25)

Nenhum comentário: