20150325

"Clamo a Deus por socorro; clamo a Deus que me escute". Salmo 77.10

A dor faz parte da vida.
Ela pode manifestar-se através de um corpo doente ou de um coração despedaçado.
Seja como for, ela surge e invade nosso cotidiano.
Contudo, nossa natureza, orgulhosa em sua essência, tenta manter sua independência e resiste em procurar ajuda até do Senhor que nos criou.
Quando enfrentamos uma situação angustiante, precisamos buscar o Senhor, desabafar sinceramente e pedir seu auxílio.
Deus se preocupa com nosso sofrimento, e seu principal interesse é nos moldar para glorificá-lo, honrá-lo e louvá-lo.
Às vezes, nossa dor escondida é tão dilacerante que não conseguimos compreender que o Senhor está atuando em nossas vidas.
Apenas quando exaurimos nossas forças, é que aceitamos a sugestão:
Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” I Pedro 5:7
Asafe, no Salmo 77.7-9, questiona Deus sobre a autenticidade de suas virtudes.
Ele estava abalado pelo que, segundo seu entender, representava uma falha no amor, bondade, interesse e misericórdia de Deus; ele argumentava a respeito do próprio caráter do Criador.
É importante observar a reação divina.
Ele não o destruiu ao ouvir suas dúvidas, mas reconheceu a sinceridade de um coração necessitado.
Deus não fica enraivecido ou impaciente quando lhe pedimos explicação sobre seu procedimento. Devemos refletir racionalmente sobre a fidelidade, misericórdia e amor de Deus que já experimentamos no passado, mas que se tornam distantes e irreais em nossa provação atual (Salmo 77.11-12).
O louvor é a arma mais poderosa contra as forças e inimigos dispostos a nos derrotar.
Se, pela fé, aprendêssemos a louvar a Deus, mesmo sem resposta imediata, obteríamos muitas vitórias em todas as esferas da vida.
Desviando nosso olhar do egocentrismo e tomando a decisão racional de louvar ao Senhor, ao final receberemos dele a vitória e teremos crescido através do sofrimento.
Em meio a nossa maior dificuldade podemos ser transportados do desespero à adoração, se... Formos honestos a respeito do que sentimos; questionarmos o Senhor sobre o que nos perturba interiormente; lembrarmos da sua atuação poderosa e misericordiosa no passado; louvarmos nosso Deus, mesmo antes de receber qualquer resposta.
 Qualquer que seja minha angústia sei que meu Deus vai adiante de mim.
Confio nisso!
E, pelo que ele já me concedeu no passado, sei que o futuro trará novas e grandes bênçãos.

Pense Nisto:
Quando a dor nos alcança, nada melhor do que buscar o Deus da nossa salvação e Senhor da nossa vida;
Confiar Nele, ter esperança no seu amor e na sua bondade.
Ter fé para louvá-lo verdadeiramente, apesar da dor que aflige nosso coração.

Nenhum comentário: