20131006

"Ainda Que a figueira não floresça,nem haja fruto na videira;ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimentos;. ainda que o rebanho seja exterminado e não haja gado nos currais. Ainda assim eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da Minha Salvação ". Habacuque 3:17,18.

Robert Hall, Famoso Pregador, costumava ter momentos de intensa dor física, que quando chegava ao serviço, chegava a cair no chão em grande agonia.                                                     
 Quando as dores cessavam, as primeiras palavras que ele pronunciava eram:
"espero não haver murmurado uma só vez."
 Um exemplo! Todos ficavam admirados pela sua preocupação com o testemunho que dava de sua fé.

 E isso nos leva a refletir que o nosso testemunho seria muito mais eficaz se não reclamássemos tanto, nas ocasiões em que a nossa fé está sendo provada.

Todos nós gostamos de receber bençãos e de experimentar alegria e regozijo.  Nessas ocasiões passamos os dias, as horas cantando e todos vem um largo sorriso em nosso rosto e até se regozijam com a nossa alegria.
 Os momentos felizes são quando nos vem glorificar a Deus, expressamos palavras de gratidão e felicidade. Somos luz e sal. Seguidor feliz e abençoado!
Quando a dor nos atinge por um motivo qualquer as coisas são sucedem assim. Logo deixamos perceber a nossa desilusão com o nosso Deus. Nem sequer meditamos ou reflexionamos se essa colheita é fruto de nosso plantio em alguma época de nossa vida.
Cabisbaixo e resmungões andamos reclamando de que os nossos sonhos ficaram distantes. Não mais se realizarão. A nossa desilusão chega a ser palpável. Parece que os nossos passos nos legam para lugar algum.

Qual efetivamente deve ser a nossa reação em um momento como esse? Que diremos, como agiremos em horas como estas?
Tem algo que não podemos esquecer em hipotese alguma: o nosso Deus continua o mesmo. O mesmo Deus que os demais nos vem louvando, adorando e glorificando... 
Ou será que o Deus que cremos e seguimos é conforme os momentos que passamos? A nossa vida muda de ritmo. Sim de acordo às nossas escolhas, nossos sentimentos. Se plantamos mamão não vai nascer laranja. Se cultivarmos qualquer coisa num terreno árido e não providenciarmos o tratamento correto, com certeza não nascerão os frutos que almejamos nem com a qualidade esperada.
Mas e Deus? Haverá um Deus para os momentos dificeis e outro para quando tudo vai bem?
Claro que não.  O nosso Deus é tão nobre e bondoso que nos concede o libre arbitrio. Livres para plantar e condicionados a colher o resultados. Nossas escolhas. Mas também o nosso Deus é o Deus da historia. Ele vê lá adiante. Então podermos ser privados ou provados por resultados e consequente caminhada que não seja nada agradável e que talvez indignados, digamos: Porque Senhor? Que que eu fiz?
Mas Ele é um Deus que prova - a nossa fé- e aprova o nosso caminhar. Temos que acreditar que alguem que nos ama de tal maneira, a ponto de dar o seu unico filho para morrer a nosso favor, ha de querer somente a nossa edificação. E edificação espiritual muito mais que a material. A materia é efemera, mas o espiritual é util na vida terrena e essencial para a vida futura.

Precisamos buscar discernimento e usa-lo ao encararmos qualquer uma das situações que se apresentem para nós, sabendo, crendo e vivendo com a mesma fé e o mesmo amor ao Senhor independente das circunstancias, por que Ele é imutável e por isso a sua misericordia dura para sempre.

 O amor de Deus é melhor que colo de mãe. Quando glorificamos o nosso Deus por todas as coisas, crendo que Ele está no controle de nossas vidas, a tristeza desaparece rapidamente dando lugar a uma alegria plena que permanece e nos inunda.

E isso porque na Presença do Senhor a nossa alegria é plena e verdadeira. Mesmo que alguns dos nosso dias não sejam tão bons como gostariamos, precisamos confiar e adorar o nosso Senhor de uma mesma maneira.  

Em sua palavra Deus nos garante que "todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus." Deus como um pai inigualável, incomparável e imutável quer somente o nosso melhor. Não coisas ou momentos bons, mas vida abundante. Abundante de Graça e Paz.
Por isso sorria: "Os olhos do Senhor estão sobre ti!"

Um comentário:

Anônimo disse...

É difício, mas devemos deixar deus tomar o controle de nossas vidas, as vezes e mas facil errarmos. Sem pensar nas connceqüencias,e sofremos por escolher o caminho errado, e não deixamos deus agir